...Como eu amei ontem.


Meus dedos roçavam naquele papel áspero.

Olhos inchados. Mãos trêmulas. Corpo cáustico.

O que teria naquela carta? Eu sabia do conteúdo da mesma. Só estava com medo de abrir. Era difícil pra mim. Não sabia o que ela realmente pensava. Nunca soube o que ela pensava ou o que queria. Á vezes preferia ouvir Musse, outras vezes pedia pra pôr Mozart. Umas vezes queria comida chinesa, outras queria bife com batatas. Apesar de tudo, eu amava aquela personalidade instável.

Eu me surpreendia a cada momento com as suas vontades. Com as suas loucuras.

Ela era diferente, tinha um senso de humor incrível. Amava quando ela me pedia pra cortar os cabelos, já estavam grandes. No outro dia eu lá chegava com os cabelos cortados. Tudo eu fazia para agradá-la. Tudo mesmo.

Era bom tê-la como companhia. Ríamos juntos. Cantávamos juntos... E como cantávamos mal. Saia de tudo...

Éramos felizes

Hoje aqui estou, com um envelope na mão, na esperança de ter alguma notícia da mulher que mais amei na vida.

Ansiosamente rasguei o envelope. Peguei o papel de dentro. Remoí meus sentimentos e as lembranças. Quando dei por mim o papel estava molhado, não sei se era o suor de minhas mãos ou as lágrimas de meus olhos.

Tive audácia e li o papel.

Lá estava escrito:

Eu não te amo mais, como eu amei ontem.




Texto escrito ao ouvir a música I DON’T LOVE do My Chemical Romance.

5 comentários:

  Isaac

25 de maio de 2009 10:58

My Chemical Romance? Putz!

  kleiton.v2.0

29 de agosto de 2009 22:36

Esse cara se garante..
meu brother!

  kleiton.v2.0

29 de agosto de 2009 22:36

massa.. se garante!

  Marley ^^

31 de agosto de 2009 20:13

- Eiitaah inspiraÇão' !!

Ameeii !! =D

  Brennon

2 de setembro de 2009 22:54

"Sanctum Dio!"