Caminhada


Passos largos.
Alento ofegante.
Tropeço dolente.
Havia uma pedra no meio do caminho.
No meio do caminho havia uma pedra.
VOCÊ.

9 comentários:

  Vinicius Oliveira

2 de fevereiro de 2010 01:07

uma coisa que eu acho interessante, voce sempre da indiretas para algumas pessoas.. quem sao? ou qual é a pessoa?

http://viniciusoliveiraa.blogspot.com/

  Jaqueline

2 de fevereiro de 2010 12:11

uma coisa que eu acho interessante, voce sempre da indiretas para algumas pessoas.. quem sao? ou qual é a pessoa? [2]

Mas nesse caso não sei se seria uma pessoa boa essa pedra. Porq parece q vc esta querendo alcançar um objetivo e tropeça em alguém q atrapalha seus planos...

acertei?

  RL games

2 de fevereiro de 2010 19:06

véy eu curti mto os poemas parabens!!

  Gabriella Rivetti

2 de fevereiro de 2010 21:55

achei muito bom usar Drummond no seu poema.

mas a pedra no caso seria um empecilho pra você?

achei criativo!

  Branca

3 de fevereiro de 2010 01:07

eu acho que já passei por esse caminho tbm!! rs
(ah, essas pedras)

  Allann Christiann

5 de fevereiro de 2010 10:49

Parabéns Medeiros, caprichou nessa!

  Kimankada

12 de fevereiro de 2010 21:56

bem interessante e pensativo

  nedna

21 de fevereiro de 2010 16:47

é essa pessoa ou melhor essa pedra vc sab desviar bem e bonito ... si vc nao gostar dessa pedra, e si gostar vc carrega!! rsrsrsrs

  Zaqueu

26 de fevereiro de 2010 15:20

Adorei o final!
Esse "VOCÊ" cai, entende?!
Cai de vez na poesia, feito uma pedra!
Massa!