Inovação

Olhei novos olhos.
Impressionante como a luz dos teus olhos conseguia me cegar.
Senti frio.
Foi bom ver como meu corpo ainda está vivo, aberto a novos efeitos.
Senti novos cheiros.
O teu confundia as minhas narinas.
Beijei novas bocas.
E os sabores delas me fizeram ver que o teu não é tão bom.
Toquei novos corpos.
E percebi que não preciso do teu.
Existem outros mais bonitos, quentes e saborosos.

9 comentários:

  marley

7 de janeiro de 2011 00:30

Medeiiroos. Naum sei como tu conseguiu ter coragem de postar esse texto!!

Humilhoou hein'.
Toow vendo que realmentee você está maiis auto-confiante!! Maiis gostei de ver! é isso aii.

Beijos.Adoreei.

Márley

  Anônimo

7 de janeiro de 2011 01:09

É fácil encontrar um pouco de sentimento nas palvras de fracos escritores, alguns de nome até. E você, encarna cada personagem, pois não fala o que sente, e sim o que vive. Não chora em seus versos, mas derrama lágrimas de que os lê. Não busca a perfeição, pois em cada frase alimenta a mente dele, a minha e isso por sí, já é completo por deixar o coração de quem viveu esta memória com você despedaçado. És perfeito, pois não escreve o que querem ler, e sim, o que é você.
Parabéns!

  Karla Hack dos Santos

29 de janeiro de 2011 00:17

Livertando-se de um alguém passado;
Experimentando outros gostos;
Superando!

  On Anoite

29 de janeiro de 2011 13:11

Isso e bom andar por caminhos diferentes, conhecer novas pessoas, provar novos sabores, novos calores e enfim tentar o novo todo dia!
Gostei do Blog de todos os post.
parabéns!Bjos!

  @tulio_rox

29 de janeiro de 2011 14:03

Tudo começou meio frustrante... mas aos poucos meio que foi se recuperando e assim fechou com chave de ouro, bem caliente. Adorei =D

  Luan dos Santos

29 de janeiro de 2011 18:44

Isso é bom cara... significa avanço pscologico

Parabéns e pé no chão!

  Samara Santos

4 de março de 2011 22:36

É aquele velho jogo de inventar-mos um afeto dentro da gente, ainda que não exista, apenas por não suportar a tão temida solidão. E é quase sempre assim, mas agente sempre sabe que vai passar, e então seguimos.

  dinho-music

9 de março de 2011 23:23

essas esperas em nossas vidas não levam a nada!

  Rubi

11 de março de 2011 23:06

Inovar sempre!
Promova o desapego JÁ HAHA ;)
Isso resolve muita coisa.